sexta-feira, 29 de abril de 2011

O impacto das bênçãos do Senhor na vida do seu povo (The impact of the Lord's blessings in the lives of its people)

Tema – O impacto das bênçãos do Senhor na vida do seu povo
Texto – Salmos 126:1-3
INTRODUÇÃO
1. Idealizar uma vida melhor é fundamental para vivermos. Todos nós somos sonhadores. Desejamos ver o dia quando as lutas cessarão, as dores não mais existirão. Isso nos dar forças para continuar vivendo. Pintamos em nossas mentes a glória do Senhor em nossas vidas.
a. Temos a certeza de que nada pode se comparar ao que Deus tem preparado para nós. Segundo a visão apocalíptica de João, aquele que está assentado no trono um dia dirá: “Eis que faço novas todas as coisas” (Apocalipses, 21:5). Tudo será novo em nossas vidas. 

2. O Salmo 126 revela o desejo de restauração almejado pelo povo de Deus. Provavelmente o povo estava ainda sobre o julgo dos Babilônicos e a muito tempo desejavam libertação. Isso só iria acontecer em 536 a.C. com o “Edito de Ciro”, que permitiria o povo voltar a Jerusalém para restaurá-la e reerguer o templo do Senhor (cf. Esdras, 1:1-4).
a. Os versículos 1 a 3 descrevem o impacto que teria a restauração do Senhor sobre o seu povo. Muitos de nós temos expectativas na restauração do Senhor. No dia em que ele fizer a sua restauração seremos impactados e não mais haverá tristeza no coração.

3. As bênçãos que estão guardadas para nossas vidas estão além de nossas expectativas. Assim como alguém que espera ganhar mil e ganhou um milhão, seremos nós diante da glória de Deus. O salmista se viu como “quem sonha” (v.1) diante da restauração de Deus. O que o Senhor faria seria inacreditável. Para ele isso seria “bom de mais para ser verdade”.
a. Nossas expectativas são sempre pequenas diante do que o Senhor tem reservado para nós. No dia em que ele liberar a sua bênção sobre nossas vidas custaremos em acreditar que seja verdade. Saberemos que o ideal que sonhávamos foi pouco para o que ele realizou. 

4. Diante da restauração do Senhor toda tristeza será substituída pelo riso de alegria. Ao contemplar o agir de Deus sobre o seu povo o Salmista diz que a “boca se encheu de riso” (v. 2). O seu riso era o modo como que ele externaria sua grande alegria. Todos veria o gozo de sua alma através de seus lábios.
a. Quem contempla as bênçãos do Senhor em sua vida não esconde a alegria. Tentar escondê-la é o mesmo que tentar tampar o sol com uma peneira. Se a tristeza ainda persiste em nossos corações é porque ainda não contemplamos como deveríamos os feitos dele em nossas vidas. A salvação é a grande bênção do Senhor em nós. Ela é a porta de entrada para uma vida melhor. Por isso, nos alegramos.

b. O louvor flui naturalmente daqueles que estão alegres com o Senhor. A restauração do Senhor faria com que a “língua [se enchesse de] de júbilo” (v.2b). As palavras que jorrariam seriam de gratidão por tão grande alegria. Será que temos razão para encher os nossos lábios de júbilo? Deus precisa ser louvado em todos os seus feitos.

5. Os feitos do Senhor em nossas vidas são um testemunho de Deus ao mundo. Ele evidência o seu poder através daquilo que faz em nós e por nós. As suas bênçãos são um farol para o mundo perdido. O que ele faria em Israel seria conhecido entre as nações: “... entre as nações se dizia: grandes coisas o Senhor tem feito por eles” (v. 2c).
a. O mundo precisa conhecer o que o Senhor tem feito por nós. O seu poder nos libertou do domínio dos vícios, da prostituição, da mentira, etc. Nossas vidas precisam testemunhar de Deus. É preciso salgar o mundo que está apodrecendo. Nossa luz não pode se apagar. Façamos Deus conhecido com as nossas vidas.

b. O que Deus fez por nós não foi algo insignificante. Ele nos resgatou da condenação eterna. As algemas do pecado foram estilhaçadas. Éramos fracos para nos libertar, mas Deus nos libertou.

6. Precisamos evidenciar as bênçãos que recebemos em nossas vidas e aquelas que ainda acontecerão. Para isso, devemos tomar algumas atitudes.
a. Deleite-se naquilo que o Senhor prometeu. Não tome as dimensões da tua expectativa quanto ao que Deus tem preparado para você. Elas são pequenas. Alegre-se com a glória de Deus que não cabe no coração.

b. Expresse a sua alegria em louvor a Deus. Faça da alegria do Senhor o motivo do teu louvor. Temos em Deus razão suficiente para expressar gratidão. 

c. Testemunhe da glória de Deus com a vida. A nossa vida deve ser um alto falante de Deus. O mundo precisa conhecer o que ele fez em nós. Por isso, vivamos a verdadeira vida para que todos vejam o poder do nosso Senhor.

CONCLUSÃO

Deus tem preparado o céu de glória para nós. Almejamos o dia em que isso se concretizará. Entretanto, no presente momento já podemos viver o gozo de suas grandes bênção. Enchamos nossas vidas de gratidão e todos verão Deus em nós.

Nenhum comentário :

Postar um comentário