segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

A luta do cristão contra o pecado

Tema – A luta do cristão contra o pecado
Texto – Juízes 2:1-5

INTRODUÇÃO
1.    Você sabia que o pecado na vida do Cristão é como um zumbi. Ele parece estar morto, mas o seu coração ainda pulsa. Ele chegar a se erguer do túmulo para querer nos derrubar.

2.    Nos não podemos está na passiva contra o pecado.  Precisamos lutar contra ele até a sua completa eliminação em nossas vidas.

Por que razão se deve buscar a completa eliminação do pecado na vida?

Na passagem que lemos de Juízes podemos perceber alguns motivos para buscarmos a completa eliminação do pecado em nossas vidas.

Em primeiro lugar, devemos buscar a eliminação do pecado por que:

I. O desejo de Deus é que obedeçamos a sua vontade.

1.    Deus havia firmado uma aliança com o seu povo e eles deveriam obedecer às exigências da aliança. Ele prometeu jamais quebrá-la: “nunca invalidarei a minha aliança convosco” (v.1). Deus permanecera fiel ao seu pacto.

2.    Deus desejava que o seu povo permanecesse uma nação imaculada do pecado dos povos que habitavam a terra. (v. 2 “não fareis aliança com os moradores desta terra...”).
a.    Aqueles povos eram idólatras, e não viviam segundo a vontade de Deus (v.2).

3.    Deus revelou a desobediência de Israel, pois quebraram a aliança deixando os altares idólatras dos Cananeus (v. 2 “contudo, não obedecestes à minha voz.”). A vontade de Deus foi desobedecida. E a vontade de Deus não foi obedecida.

4.    Deus deseja que vivamos em santidade. Não podemos conviver em paz com o pecado. É preciso que tomemos medidas severas contra ele, antes que seja tarde. Destrua os ardis do pecado em seu coração. Pois o pecado está lutando para te destruir.

Em segundo lugar, devemos buscar a eliminação do pecado por que:

II. A tolerância ao pecado é uma armadilha para a alma.

1.    Israel sofreria as consequências de Deus por ter tolerado os altares da idolatria em seu meio (v. 3 “Pelo que também eu disse: não os expulsarei de diante de vós...”). As batalhas de Israel seriam todas frustradas por causas do seu pecado.

2.    Deus permitiu que os adversários ficassem no meio do povo para que fossem armadilha para a desgraça da nação (v. 3 “antes, vos serão por adversários, e os seus deuses vos serão laços”). O mal tolerado aproxima os filhos de Deus da ruína.

3.    Pecado tolerado é um laço contra a vida com Deus. Não pode existir nos filhos de Deus tolerância ao pecado. Tudo o que fazemos vista grossa e está em desacordo com a vontade de Deus nos leva a experiências mais profundas de rebeldia contra o Senhor. Hoje é a inveja, amanhã a malícia, e nos futuro um homicídio. Ilustrar: Caim contra Abel.
 
CONCLUSÃO

Estamos constantemente numa batalha contra nós mesmos. Se não estivermos com Deus na dianteira do nosso coração o pecado pode ganhar gradativamente terreno em nossas vidas. Devemos nos preparar para rechaçá-lo até a sua completa eliminação. Conheça o teu coração e não permita que ele o encontre despreparado. Portanto, eliminemos dos nossos corações tudo aquilo que está contra a vontade do nosso Deus. Amém!

Um comentário :